Diário de bordo de Luiz Jr. Fernandes

City tour em Brasília, parte 1

Nossa press-trip no Distrito Federal não poderia ter melhor atração para a primeira tarde: um city tour por Brasília. Passeamos por vários lugares, descobrimos muitas informações interessantes e nos encantamos com as belezas arquitetônicas de Niemeyer.


Encontre o Post!

Translate it to any language:

Últimos posts

Partímos de um explêndido almoço no Bierfass, no Pontão do Lago Sul, diretamente para a primeira etapa de um city tour pela Capital Federal. A idéia seria percorrer o máximo de lugares que conseguíssemos, e assim nos programaríamos para os outros dias, tentando cobrir os principais lugares que todo turista brasileiro definitivamente precisa visitar em Brasília.

Iniciamos o tour desembarcando na Praça dos Três Poderes, fotografamos e absorvemos um pouco mais de informações sobre o lugar antes de partir para uma visita guiada ao Itamaraty. Nosso dia foi bem cheio! Exploramos o guia a ponto de esclarecer todas as dúvidas sobre a história por trás de cada ítem que íamos conhecendo e após desfrutar de bons momentos nos jardins deste Ministério partimos para a outra etapa deste city tour: conhecemos a residência de Dilma Rousseff. No Palácio da Alvorada também acompanhamos um tour guiado que explicou detalhadamente cada uma das áreas que íamos visitando. A partir dali, seguimos para uma breve parada no Museu Nacional de Brasília, onde apreciamos o princípio do fim do dia, as cores do céu foram mudando gradativamente, um espetáculo a parte do centro-oeste brasileiro.

Finalizamos os passeio daquela tarde na Concha Acústica do Quartel General do Exército Brasileiro, brindados por um expetacular pôr do sol! Turismo Cívico foi o que realizamos! E com prazer eu recordei da minha época de estudante de nível médio, quando visitei Brasília pela primeira vez como um turista em busca de conhecimento cívico. E seja para se maravilhar com as curvas que transformaram a arquitetura de nossa capital tão singular, ou por conhecer os palácios onde são tomadas as principais decisões políticas do Brasil, certo é que esta matéria deveria ser obrigatória em todas as escolas brasileiras.

Praça dos Três Poderes
Praça dos Três Poderes

Moro muito próximo a Brasília, tanto que para os goianos ir até a capital não seria algo tão excepcional. Mas pisar na Praça dos Três Poderes fez-me reconhecer o sentimento de patriotisimo ecoando pelas minhas veias e tomando conta da minha satisfação de estar visitando a Capital do meu país a convite do Ministério do Turismo.

Para quem ainda não conhece a Capital do Brasil, é na Praça dos Três Poderes que estão localizadas as sedes dos três poderes da República: o Executivo, representado pelo Palácio do Planalto, o Legislativo, no Congresso Nacional e o Judiciário, fortemente representado pelo Supremo Tribunal Federal. O projeto arquitetônico buscou transparecer o equilíbrio entre estas três pilastras de nossa nação. Aqui também podemos avistar o Panteão da Pátria, o Mastro da Bandeira e o Espaço Oscar Niemeyer.

Congresso Nacional e Palácio da Esplanada
Congresso Nacional e Palácio da Esplanada

Ficamos por cerca de 15 minutos na Praça dos Três Poderes, e rapidamente partímos para a visitação guiada ao Itamaraty. Para quem ama o turismo, uma visita a este Ministério é fundamental em uma visita a Brasília. Este é o órgão do Executivo que trabalha junto ao Presidente da República formulando ações, desenvolvendo e acompanhando as relações do Brasil com outros países e instituições internacionais.

O Itamaraty foi inaugurado 21 de abril de 1970, apenas 10 anos após a fundação de Brasília. Oscar Niemeyer convidou vários artistas brasileiros para ajudarem a compor a sua obra. Uma das obras que chamou muito a atenção foi a "Ponto de Encontro", por Mary Vieira, que possui 230 placas de alumínio, que podem ser tocadas e movimentadas conforme a vontade do visitante.

Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores)
Visita ao Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores)

Logo em nossa entrada tivemos a liberdade de apreciar as várias esculturas predispostas na entrada do Itamaraty no jardim interno, obra esta assinada pelo maior paisagista brasileiro, Burle Marx, considerado o inventor dos jardins modernos. O jardim aquático ( que estava sem água na oportunidade que visitamos ) possui plantas exclusivamente trazidas da Amazônia, que possuem a capacidade de melhorar a qualidade do ar no ambiente.

Os jardins do Itamaraty
Os jardins do Itamaraty

A visita foi muito interessante. Existem vários lugares dentro do Itamaraty que não podem ser fotografados, mas apesar dessa restrição conseguimos assimilar bem todos os detalhes sobre as obras primas expostas, os tapetes persas, as mesas de reuniões e muito mais. Após este passeio nos reunimos para a próxima etapa, uma breve visitação no Palácio da Alvorada, a residência da Presidenta do Brasil.

A visitação é guiada e agendada. Existem várias restrições para preservar a integridade do ambiente - começamos a caminhada pela frente do Palácio. Os majestosos espelhos d'água fazem as fotos ficarem fantásticas! Após vários flashes na frente da residência de nossa presidenta, começamos um tour nos arredores, jardins e fomos levados até a parte detrás, onde conhecemos a piscina e as áreas verdes.

Residência da Presidenta - Palácio da Alvorada
Residência da Presidenta - Palácio da Alvorada

É também pelos fundos do Palácio da Alvorada que os visitantes tem oportunidade de conhecer o interior da residência oficial dos presidentes brasileiros. Com riqueza de detalhes, o guia soube explicar a história de cada móvel importante, escultura e pintura que decorava a "sala de estar" de Dilma.

Interior do Palácio da Alvorada
Interior do Palácio da Alvorada

Antes de deixarmos a residência mais importante do Brasil, ainda nos jardins presidenciais consegui avistar uma arara canindé, que estava tranquilamente cantando nos arredores de onde passávamos.

Quando o dia começou a dar sinais de que estava próximo do fim, partimos novamente rumo ao coração da Capital para uma visita rápida ao Museu Nacional. Foi fantástico ver como gradativamente a coloração do céu foi se transformando e as nuvens foram escurencendo, alertando-nos que o pôr do sol se aproximava. A parada foi fundamental para que conseguíssemos registrar fotos sensacionais de mais esta obra de arte da arquitetura de Brasília.

Breve passadinha no Museu Nacional - Brasília
Breve passadinha no Museu Nacional

Alguns minutos depois, ainda antes do sol se pôr completamente, coseguimos nos reunir e partimos para nossa última parada deste tour - o Quartel General do Exército Brasileiro.

Esta foi a primeira vez que visitei o QG. A Concha Acústica projetada também por Niemeyer, foi inaugurada em 1973 e tem a capacidade de ampliar a amplitude sonora do ambiente. O Obelisco em frente ao QG, junto com a Concha fazem menção à Espada de Duque de Caxias, o patrono do Exército Brasileiro.

Pôr do Sol no QG do Exército Brasileiro
Pôr do Sol no QG do Exército Brasileiro

Enquanto contemplávamos o pôr do sol, o céu passou de tons azulados para avermelhados e as palmeiras ditaram a paisagem que seria fotografada naquele fim de tarde. Se você curtiu e quer saber com mais detalhes como foi tudo, então eu recomendo que visite a nossa galeria de fotos da parte 1 deste city tour por Brasília.

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja seu destino aqui Saiba como anunciar

  Se gostou, então é provável que goste também...

-