Diário de bordo de Luiz Jr. Fernandes

Visitando as Ruínas de Copán em Honduras - parte 1 de 3

Em uma breve série de três artigos, convido-os a um mergulho em um dos principais Sítios Arqueológicos da América Central. Um legado Maia que até hoje perdura imponente no extremo oeste de Honduras, já próximo á fronteira com a Guatemala.

Encontre o Post!

Translate it to any language:

Últimos posts

Enfim chegamos no momento de falar sobre Copán. Viajar desde Tegucigalpa até o extremo oeste de Honduras não é tarefa fácil! Viajei em um ônibus noturno, que paritu da capital por volta das 21 horas de uma noite bastante fria. O grande objetivo nessa fase épica deste mochilão que envolveu sete países era chegar ao topo do Império Maia, a cidade de Tikal, norte da Guatemala, mas até lá, haviam vários pontos de apoio que nos proporcionavam experiências mais profundas. Copán veio por acaso em meu caminho. E por acaso cheguei a imaginar que perderia um lugar tão fantástico quanto esse.

A questão era que viajando por tanto tempo em um continente que é tão pouco divulgado na mídia brasileira, é possível facilmente perder o foco. Um dia a mais ou a menos podem fazer você perder lugares fantásticos que merecem a visita. Copán quase passou desapercebida, pois nesta altura do campeonato eu já não tinha um planejamento tão rígido da viagem e queríamos vencer as fronteiras para conseguir aproveitar um pouco mais nossos dias no país que viria a seguir - a Guatemala. Foi legal chegar a Copán pensando em ir pra Guatemala pois conseguimos aliar uma parada de dois dias com um verdadeiro mergulho de introdução à história da Civilização Maia.

Para chegar em Copán não é fácil! Ainda mais quando não se tem nada planejado. Isso pois o moderno vilarejo de Ruínas de Copán é inacessível por ônibus. Só VANS conseguem chegar no local. Existem vários meios de conseguir visitar esse fantástico sítio arqueólogico, mas de todas, a mais simples foi a que optei (árdua, mas fácil). Peguei o ônibus em Tegucigalpa, rumo a San Pedro Sula. Desde esta cidade existe transporte fácil pra Copán, que fica localizada em uma região montanhosa cerca de 3 horas de distância dali. Além de VANs, existem também taxís e tuk tuks que fazem a corrida até o vilarejo.

Caminhando pela estradinha que leva até as ruínas
Caminhando pela estradinha que leva até as ruínas

Em síntese, não poderia eu ser negligente a ponto de escolher duas ou três fotos de Copán para criar esta matéria. Pelo contrário, divido a história envolta na minha visita às Ruínas em três (um tanto quanto longos) posts que ilustrarão desde o momento em que cheguei (neste exato post que você acompanha), até o quão impressionante são as pirâmides e desenhos nas pedras que encontrei por lá e arrematarei essa breve série com um pouquinho do que esperar sobre o vilarejo, que dista cerca de 5 kilômetros das ruínas.

Como vocês puderam comprovar pela foto anterior, não precisa muito de cerimônias para ir conhecer Copán. Desde a vila, você pode muito bem locar um tuk-tuk, para levar você e sua turma até o local das ruínas, mas eu gosto de caminhar em lugares como esses, e descidi dar uma esticada na perna (depois da longa viagem desde Teguci). Não mais do que 20 minutos e chegamos lá. Logo ao adentrar o recinto, uma gigantesca maquete vai te dar as boas vindas!

Maquetes ruínas de Copán
Maquetes do que estava prestes a conhecer

Elas dão as primeiras impressões do que vem por aí! A partir desse lugar você deve planejar o seu passeio, que pode ou não ter a compahia de um guia local, devidamente autorizado para este trabalho (é claro que você deve pagar a parte do ingresso que dá direito à entrada). Prepare-se também para levar um pouco mais de dinheiro do que o valor da entrada, pois existem passeios opcionais no interior do sítio arqueológico que também são cobrados a parte.

E logo na entrada, uma grande surpresa! Existem bichos livres por todas as partes!


Animais vivem livres dentro do Parque

Algumas araras vermelhas estavam lá também para a nossa receptividade ser ainda mais interessante!

Brincando com as araras vermelhas em Copán Ruínas
Brincando com as araras vermelhas em Copán Ruínas

De tão lindas, as pessoas se aglomeravam mais próximas a elas do que às pirâmides e artefatos disponíveis no sítio arqueológico, e isso foi ótimo pois era como se o Parque estivesse lá só para nós.

Araras vermelhas em Cópan, Honduras
Belas araras não é mesmo?!

E a foto a seguir, além de ser clássica, ficou para a posteridade!

A primeira foto desde uma pirâmide das Ruínas de Copán
A primeira foto desde uma pirâmide das Ruínas de Copán

Agora entenda um pouco sobre a história desse lugar!

O Parque Arqueológico Ruínas de Copán (Honduras), juntamente com Tikal (Guatemala), são as mais importantes referências deixadas pela Civilização Maia na América Central. Ao longo de todo o vale no qual foi construído o Império Maia de Copán é possível encontrar vestígios desta grande civilização que alcançou seu explendor máximo entre os séculos VI e VIII desta nossa era.

Esta foi uma cidade imperial, com construções monumentais! Os habitantes dessa cidade foram audaciosos a ponto de construir sistema de dutos e escoamento de água previnindo que a cidade sofresse com enchentes nos largos períodos chuvosos que afligiam a região no apogeu desta civilização.

Recentemente, escavações arqueológicas no local foram revelando uma extensa rede de túneis que foram escavados abaixo de todo o Sítio Arqueológico. Estes túneis, que eram tradicionalmente fechados ao público, abriram uma janela para o passado, revelando toda uma nova faceta na história de Copán: foram encontradas diversas tumbas e templos, e assim surgiram novas atrações, desde que o Instituto Hondurenho de História e Antropologia regularizou as visitas do público a esses lugares e a partir daí, você tem a opção de poder conhecer também o túnel Rosa Lila e o túnel Los Jaguares.

Noções de como eram as Ruínas
Noções de como eram as atuais ruínas e seus túneis

E um dos grandes mistérios envoltos na história dessas ruínas é justamente tentar explicar os motivos de uma civilização com tamanha inteligência ter simplesmente se extinguido da face da Terra. No pico de seu poder, Copán possuía uma população de no mínimo 20.000 habitantes. Para vocês terem uma idéia comparativa, toda a área compreendida por Copán corresponde a cerca de 25% do tamanho da cidade de Tikal.

Como era a principal pirâmide nos tempos de glória dos Maias
Como era a principal pirâmide nos tempos de glória dos Maias

A foto anterior mostra uma das áreas mais épicas de Copán, a Escadaria de Hieroglífos (Hieroglyphic Stairway). Este foi o gigantesco altar de sacrifícios desta cidade maia. Desta escadaria rolaram centenas de cabeças por conta dos constantes rituais da cultura maia que exigiam sacrifícios em louvor a seus deuses.

No momento de minha visita, a escadaria possuía uma longa cobertura, desde o topo da pirâmide até o solo, assim como pode ser conferido na foto abaixo:

A principal pirâmide das Ruínas de Copán atualmente
A principal pirâmide das Ruínas de Copán atualmente

Eu fiz questão de entrar no recinto coberto para registrar com uma foto. A seguir uma foto nos pés da Escadaria de Hieroglifos nas Ruínas de Copán.

Aos pés da grande pirâmide maia em Honduras
Aos pés da grande pirâmide maia em Honduras

Se você é o tipo de pessoa aventureira, que gosta muito de explorar sítios arqueológicos, se visitou Machu Picchu e ficou impressionado, então este lugar é recomendado para você. Pessoalmente falando, como tive o prazer de visitar Copán e Tikal, hoje, com a visão que obtive ao conhecer os dois Sítios Arqueológicos, diriam que Copán é uma mini-Tikal, mas não deixe se levar por essa minha consideração no momento de sua visita: ambos os lugares valem a sua visita, com calma para passear e se impressionar com os resquícios de uma civilização que foi absolutamente soberana enquanto habitava nosso planeta.

Acima, eu sentado aos pés de uma das pirâmides. Abaixo, a mesma pirâmide vista por cima
Acima, eu sentado aos pés de uma das pirâmides. Abaixo, a mesma pirâmide vista por cima

Entrar em contato com culturas pré-colombianas é algo que lhe instigará a uma busca pelo conhecimento. Incas, maias e astecas se foram mas a sua história e legado está hoje disponível para todos nós que temos o interesse de desbravar um pouco do passado desses povos para tentar compreender e melhorar o futuro para nossos filhos.

Agora uma dúvida que paira na mente dos visitantes deste sítio arqueológico é a seguinte: como e onde vivia essa população!? A resposta é simples, mas um tanto quanto medonha - eles viviam em um setor chamado "Las Sepulturas". Exatamente leitor - pasmem! - eles viviam nos cemitérios!

As Sepulturas formam uma parte integral do Projeto Arqueológico de Copán, elas estão localizadas apenas a alguns kilômetros de distância do Parque principal. O motivo de usarem este nome para referenciar o local onde vivam os habitantes desse Império é bastante simples - os maias tinham o costume de enterrar seus mortos na mesma casa em que viviam. Hoje todos sabem que esta é uma região residêncial, mais especificamente da elite que habitava Copá durante os dias de reinado de YAX-PAC, último rei desta incrível civilização.

Caminhando pelas Ruínas de Copán
Caminhando pelas Ruínas de Copán

Ao visitar o Sítio Arqueológico você também terá a opção de conhecer o Museo Regional de Arqueología Maya, que é um pequeno museo localizado em frente ao parque central das Ruínas de Copán. Ele possuí uma importante coleção de artefatos, pedras talhadas, altares, vasilhames, adornos e utensílios que foram encontrados nas Ruínas. Lá vocês poderão conferir algumas das tumbas encontradas na área das Sepulturas e uma coleção de objetos bastante excêntricos, tais como uma foto dos dezesseis governantes da família real Maia.


Breve visão geral de Copán Ruínas

Vá para conhecer, preparado para as caminhadas! Recomendamos que você faça uma breve pesquisa na internet antes para se inteirar dos detalhes que serão observados durante a sua visita!

Ruínas de Copán
Algumas das Ruínas de Copán

E não paramos por aqui! Nos próximos posts desta série você vai conhecer muito mais sobre as Ruínas Maia em Copán, Honduras. Convido-os a acompanhar de perto o Blog Boa Viagem, seja por aqui, ou pelas nossas redes sociais (@blogboaviagem, facebook.com/boaviagem), afim de ser o primeiro a saber das nossas novidades. Se você já conhece, ou pretende fazer uma visita a Copán, então gostaríamos muito de saber a sua opinião! Use e abuse da caixa de comentários que vem logo a seguir e ajude a transformar esse post em uma ótima referência para todos aqueles que procuram mais informações sobre esse tema.

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja seu destino aqui Saiba como anunciar

  Se gostou, então é provável que goste também...

Lista de Comentários

Michel
24/11/2012 22:04

Opa!

Que maravilha hein brother? Bom demais quando o turismo extrapola as barreiras do modismo e desembarca em destinos cheios de história e "conteúdo"! Vou ficar aguardando os outros posts da série pra saber mais sobre esse lugar incrível! Abração e mta cachaça boa sempre!

Reinaldo Costa
13/08/2012 20:43

Icognitas deixadas pelo homem

Muito bom parabens

IPOJUCAN ROCHA
15/05/2012 05:43

Viajando y aprendendo

Excelente a materia. Um dia vou lá. Parabens.

-