Diário de bordo de Luiz Jr. Fernandes

Visita a San Blás, Mar do Caribe no Panamá

Sua viagem ao Panamá não estará totalmente completa sem você conhecer a região de San Blás com suas impressionantes 365 ilhas de sonhos com nomes tão exõticos quanto Ustupu, Nargana, Nalunega e muitas outras. Conheça San Blás no Panamá junto com o Blog Boa Viagem


Encontre o Post!

Translate it to any language:

Últimos posts

Visitei o arquipelago de San Blás e algumas de sua centena de ilhas isoladas, totalmente á deriva do mar caribenho. Eu já até comentei alguma coisa sobre essa região do Panamá aqui no blog, mas esse é o post oficial que fecha o ciclo de matérias sobre o Panamá e abre um novo rumo de publicações para o Blog na minha viagem até a América Central. Futuramente falaremos muito mais sobre a Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala e El Salvador, mas por agora, foquemos-nos no território protegido pelos índios Kuna no lado caribenho da terra do canal, o Panamá.

E não vá pensando que chegar em San Blás é algo tão simples assim..., sinceramente é um pouco complicado e caro visitar as ilhas, mas a viagem é incrível de uma ponta a outra do país, você tem que sair muito cedo da cidade do Panamá, que fica do lado do Pacífico, cortar os 450 km Panamá adentro e chegar até o lado do Caribe para conseguir pegar o bote dos índios kuna e assim chegar até as ilhas mais fantásticas que a América Central pode reservar para você. Intocadas, todas as ilhas estão sob total controle e responsabilidade turística dos índios Kuna Yala e a partir do momento que você chega próximo ao território deles, tudo está sob o controle deles! Existem taxas que eles cobram por veículo que adentra seu território e bem como você vai pagar U$ 1,00 de imposto turístico por dia que ficar hospedado nas ilhas, e tudo isso vai pro bolso do cacique, é claro!

Pois bem, a primeira dica é essa, pra visitar San Blás, você vai precisar de um veículo 4x4, pois não há estradas de asfalto até ess região e tampouco linhas de coletivos. Na época que fiz a viagem (janeiro de 2009), o custo para o transfer era de U$ 50,00, para cada trecho. Ou seja, reserve no mínimo U$ 150,00 para começar a brincadeira. E dobre a quantia para cada par de dias que voce desejar ficar nas ilhas. Praticamente todos os albergues na Cidade do Panamá possuem prestadores de serviços confiáveis para realizar o transfer (muitas vezes em caminhonetes muito novas, como Hillux, L200 e afins), e você tem que fazer a viagem em grupo, pois eles só fazem a corrida se tiver lotação mínima de 4 viajantes.

Amanhecendo e rumando para o lado caribenho do Panamá
Amanhecendo e rumando para o lado caribenho do Panamá

Já bem de manhãzinha, por volta das 4 da manhã você terá que estar pronto pois eles costumam sair muito cedo mesmo, é uma ótima oportunidade para ver o nascer do sol no Panamá. No meu caso foi muito legal a viagem, pois meu grupo era de quatro pessoas, e o motorista era realmente muito gente fina. Ele fez uma parada para organizar os equipamentos que levávamos e foi muito interessante notar alguns detalhes do interior do Panamá.

Cortando o Panamá rumo ao Caribe (San Blás)
Cortando o Panamá rumo ao Caribe (San Blás)

Eu já havia visitado lugares remotos, de difícil acesso na grande maioria das minhas viagens, mas não como San Blás. Eu já até sabia que era muito díficil chegar até lá, e justamente por isso o custo tão alto, mas eu realmente não acreditava que a estrada era tão complicada. Não adianta buscar outra alternativa - para chegar a San Blás só mesmo de 4x4.

Estradas sem asfalto a caminho de San Blas
Estradas sem asfalto a caminho de San Blas

Foi tão interessante que até fiz um vídeo na época da dificuldade que tinhamos para atravessar o mar de lama que se forma na época de chuvas na região. Vale lembrar que estávamos no mês de janeiro e que na região do litoral caribenho você pode encontrar até mesmo as 4 estações do ano no mesmo dia. Nesse dia fez sol, choveu, fez frio e calor até que conseguimos chegar no mangue que dá acesso ao mar do Caribe.


Estradas de díficil acesso para chegar em San Blás

Depois de mais de 4 horas viajando por essas estradas sem estrutura alguma, chegamos no lugar que partiríamos com os índios até uma das ilhas que ficariamos hospedados durante a nossa estada em San Blás. A partir dalí estávamos totalmente nas mãos dos índios e teríamos que nos submeter ás suas vontades e sugestões turísticas. Eles eram nossos agentes de turismo a partir dali.

Rompendo rumo ás Ilhas, mais de hora até chegar...
Rompendo rumo ás Ilhas, mais de hora até chegar...

Essa não foi definitivamente uma das melhores experiências em alto mar que já tive. O mar estava tenso, a embarcação parecia de brinquedo no meio das ondas, mas até que os índios tinham uma ótima destreza para manejar tudo a ponto de que o barco não virasse. Você pode conferir no vídeo a seguir alguns dos nossos momentos antes de chegar na Ilha em que iríamos nos hospedar.


Navegando no Mar do Caribe rumo ás Ilhas de San Blas

Se nesse instante da sua viagem, os índios te oferecerem uma capa de chuva, aceite-a pois você vai se molhar todo, a viagem até chegar nas ilhas, em uma canoa a motor, bem no meio do mar do Caribe não é lá tão calma assim, mas vale muito a pena pois você está próximo de uma das ilhas mais paradisíacas que já poderia visitar na América Latina.

Kuna Yala - Vivendo a vida sob as ondas do Caribe
Kuna Yala - Vivendo a vida sob as ondas do Mar do Caribe

No nosso caso particular, a embarcação fez uma parada na ilha principal dos Kuna Yala, como a capital de San Blás, onde a grande maioria dos índios reside. As ilhas dependem de tudo, inclusive de água que é trazida do continente diariamente. Isso mesmo, água doce! Eles estão no meio do oceano e não têm energia, água quente encanada e muito menos vazo sanitário, então se quer visitar os Kuna Yala, esteja preparado para certas adversidades do meio.

Ilhas Kuna Yala em Sán Blas - Caribe panamenho
Ilhas Kuna Yala em Sán Blas - Caribe panamenho

Outro detalhe interessante é o seguinte - vale muito a pena pesquisar qual a ilha você quer visitar (cada ilha tem um nome) e ao chegar para fazer a visita você deve falar para os índios que você deseja ficar hospedado na ilha que você pesquisou. No meu caso, como não sabia disso, acabamos ficando na ilha que os índios do transporte moravam. Não que tenha sido um mau negócio, mas a questão é que como a ilha está em regiões remotas, você não encontrará tantas pessoas para conversar, beber, se divertir a não ser que você vá para a ilha que tiver mais turistas. Por padrão os índios dividem a demanda turística que chega até eles para que não exista super lotação em nenhuma das ilhas. A melhor das ilhas da região, a que ficam mais turistas é a Isla Franklin! Opte por ela se tiver oportunidade, mas saiba que San Blás não é um lugar de badalação!

Visão Geral de uma ilha em Sán Blas - Apartamento super luxo
Visão Geral de uma ilha em Sán Blas - Apartamento super luxo

E na foto acima você tem como ver como são os apartamentos super luxo das Ilhas de San Blás. Tudo é muito simples mesmo! Você não tem chave neim porta na hospedagem, o banheiro é compartilhado com todo mundo da ilha e você não tem muita água doce a disposição! Aqui é o lugar que mais dei valor na água em toda a minha viagem (eu também dei muito valor nela subindo o Concepcion-Ometepe na Nicaragua...)

Ter a oportunidade de conhecer um lugar como esse é simplesmente incrível. Eu diria que San Blás pode facilmente ser o destino perfeito de uma lua de mel! Várias ilhotas cheias de coqueiros espalhadas em uma região caribenha com águas mornas e totalmente cristalinas pode fazer uma mulher se apaixonar perdidamente por você pelo resto da sua vida!

Visual da Ilha que fiquei hospedado em San Blas
Visual da Ilha que fiquei hospedado em San Blas

Visão geral de uma das Ilhas de San Blas - Panamá
Visão geral de uma das Ilhas de San Blas - Panamá

As ilhas são simplesmente paradisíacas. Existem ilhas como nos desenhos animados de náufragos, com dois coqueiros e o montinho de terra no meio de um oceano multicolorido. A grande desvantagem do lugar é justamente estar sempre nas mãos dos índios para tudo. Se você deixar de pagar a conta eles não terão misericórdia e te lançarão ao mar facilmente ;)

A vantagem é ter a tranquilidade de um lugar como esses ao seu lado sempre! É poder navegar quando quiser (pagando algumas taxas aos Kuna) e ter um contato mais simples em um cenário paradisíaco, vendo que na realidade você não precisa de tanta ostentação para ser feliz em uma viagem.

Coqueiros nas praias de San Blás
Coqueiros nas praias de San Blás

Uma vez em uma das ilhas, os índios tem diversas opções de entretenimento. Você pode locar snorkel para ver os corais caso não tenha levado um; os índios fazem passeios a outras ilhas, é claro que o preço é diretamente proporcional á distância..., e inclusive te levam até á ilha-capital, para que você realmente possa mergulhar no universo Kuna Yala.

E aqui o visual incrível dos coqueiros de uma ilha caribenha em San Blás
E aqui o visual incrível dos coqueiros de uma ilha caribenha em San Blás

Mas o ideal mesmo é que você tome seu tempo para se espreguiçar numa rede e desfrutar da brisa do mar. É um convite ao cochilo!

O lugar perfeito para relaxar
O lugar perfeito para relaxar

Sem comparação em qualidade para quem quer ter uma piscina de água salgada multicolorida sempre á disposição. Mas veja bem o alerta que eu faço a você, inóspito viajante que deseja desbravar essa região - os Kuna Yala são os índios mais capitalistas que já conheci em minha vida. Eles vão te cobrar por tudo que eles puderem! O pacote para ficar hospedado na ilha na época custava 17,00U$ por dia, isso incluindo uma refeição (peixe frito com arroz de coco)

Ilhas no mar do Caribe que banha o Panamá
Ilhas no mar do Caribe que banha o Panamá

Muito além do lugar estão as pessoas que o habitam. Vale muito a pena visitar essa região para conhecer a cultura Kuna.

Crianças Kuna Yala
Crianças Kuna Yala

Mas se você pretende ir além na sua experiência com os índios Kuna Yala, nas Ilhas de San Blás, eu recomendo uma visita á metropole que eles construíram no meio do mar do caribe. Nessa viagem tivemos a oportunidade de fazer uma visita noturna, para acompanhar um evento típico que estava acontecendo. Pisar com meus pés descalços em um lugar tão inóspito, uma tribo indigena no meio do Caribe não teve preço. Realmente essa experiência foi fundamental para conhecer a verdadeira essência do povo panamenho. Aqui parece mesmo é que o tempo parou para essas pessoas. Além de aprender a racionar a água desde pequenos, as crianças Kuna amam os turistas e suas câmeras digitais!

Meninada Kuna e menina Kuna Yala em trajes típicos
Meninada Kuna e menina Kuna Yala em trajes típicos

Luiz Jr. Fernandes

Analista de TI, empresário, fotógrafo e viajante.
Perfil do autor no , facebook e twitter.

Veja seu destino aqui Saiba como anunciar

  Se gostou, então é provável que goste também...

Lista de Comentários

17/10/2014 11:55

San Blas é realmente incrível. Também escrevi um pouquinho sobre lá no meu blog http://departure.com.br/2014/10/san-blas-panama-um-paraiso-inexplorado/
Oi Luiz,
assim como você estive e amei San Blas no Panamá, olhe minha impressão:

http://100dimensoes.blogspot.com.br/2013/08/uma-ilha-para-cada-dia-do-ano.html#comments

Josimara
Olá Josimara! Agradeço pela visita! Dei um pulinho no teu blog também! Quero mto voltar a San Blás, mas gostaria de programar minha viagem para pegar o tempo aberto e céu azul, pois quando fui estava bastante encoberto. De uma forma ou de outra é um destino paradisíaco!


Oi,


Sou Adriana, mineira e moro em San Blas já há 2 anos.


Chegamos no nosso veleiro, eu e meu marido Eduardo e percebemos que esse lugar é unico no mundo. Nao sabemos até quando o capitalismo selvagem e o turismo de massa demorarao para tomar conta desse paraiso, vamos ficar por aqui até lá.


Intocado, surreal, absolutamente natural e para poucos, no sentido que nao é muita gente que conhece ou se aventura a chegar até KUNA YALA ( nome de San Blas em lingua kuna). Territorio indigena, autonomo, parque natural protegido, mais de 400 ilhas, de basicamente 3 tipos: ilhas-aldeias, ilhas onde vivem uma ou 2 familias e ilhas completamente desertas... o mar é esse da foto, calor o ano inteiro, chove um pouco mais em dezembro.


Nós recebemos curiosos, viajantes aventureiros no nosso lindo veleiro e tentamos mostrar a cara mais bonita do nosso esconderijo.


Caso alguem se interesse:


www.animamare.com


FGacebook:  Anima   Mare


...e benvindos a bordo!


Olá Adriana, que linda sua história!


Fiquei impressionado com seu modo de viver a vida, isso é algo que desejo pra mim em um futuro não muito distante! Parece que você e seu marido prestam serviços turísticos nessa região não é mesmo?! Poxa, muito legal ver uma brasileira em um lugar como esse! 


Pois deixe-nos seus contatos, e algumas informações básicas sobre o que consiste e como fazer para contratar os serviços de vocês!


Abração e muita boa sorte para vocês ;) 

Casaballe
14/05/2013 17:13

Olá, Adriana, seu link está desatualizado. Ainda está por San Blas?

-