Dicas para tirar o visto para os Estados Unidos - Agendamento e DS160 - parte 1 de 3

Em três matérias, vamos resumir o necessário para obter sucesso na missão de tentar tirar o visto para adentrar o território dos Estados Unidos. Você entenderá como é o processo de agendamento, custos, preenchimento do DS160, levantamento de documentos e o grand final com a entrevista na Embaixada. Acompanhe e não perca sua oportunidade de ter um visto estado-unidense em seu passaporte.

No mês passado (maio/2011), iniciei mais uma empreitada em minha vida viajante. Resolvi preencher os formulários, pagar as taxas, levantar as papeladas, acordar bem cedo e ir encarar a entrevista em Brasília. E isso, sozinho, é claro. Posso afirmar-lhes que consegui acumular uma boa experiência nessa história toda e consegui apurar certos fatos que acontecem diariamente nas Embaixadas dos Estados Unidos com todos aqueles que estão ali em busca de sua permissão de entrada. O receio! O grande medo de ter o visto negado. A apreensão é aparente nas faces até mesmo dos mais despojados e tranquilos que estão ali para serem entrevistados. Pois bem, para não passar nenhum apuro e ter seu visto aprovado, acompanhe essa nova série de matérias que o Blog Boa Viagem traz para você.

Obter o visto para ir aos Estados Unidos é uma tarefa um tanto quanto simples, mas por outro lado bem burocrática. É claro que toda burocracia do visto está diretamente vinculada aos princípios de segurança exigidos pela Embaixada, e todos aqueles que necessitam adentrar o território do Tio Sam vão acabar passando, mais cedo ou mais tarde.

Podemos dividir o processo de tentativa e obtenção do visto dos EUA em três etapas básicas, assim como será essa série de matérias - 3 posts. Neste primeiro, trateremos de discutir os detalhes sobre agendamento, pagamento de taxas e o famoso formulário DS-160. No próximo, abordaremos o levantamento dos documentos necessários e como conseguir comprovar seus vínculos com a nação para se dar bem no dia da entrevista, que é o assunto do último e glorioso post dessa série. Então vamos lá!

Definindo o tipo de visto que você precisa

Qualquer cidadão brasileiro pode requerer seu visto de entrada nos Estados Unidos, bastando para isso, ter uma série de documentos válidos, que lhe serão solicitados no ato da entrevista e que comprovem o motivo de sua viagem. Existem uma diversidade incrível de motivos que levam as pessoas a querer viajar para os EUA. Seja um visto de turismo (B2) ou um visto do tipo E, utilizado por investidores extrangeiros que aplicam dinheiro em empresas americanas, cada um possui um perfil básico e um tipo de visto se encaixará nas suas necessidades.

Antes de mais nada é necessário entender qual o motivo que o faz viajar aos Estados Unidos para conseguir entender qual tipo de visto será solicitado. O mais comum é o visto do tipo B2, que é concedido aos turistas de todas as espécies. Para cada tipo de visto, o valor do custo da obtenção pode alterar, bem como os documentos necessários no dia da entrevista. Nesta série de matérias abordaremos principalmente os vistos do tipo B1 e B2, os mais comuns e o que me foi concedido.

Categorias de Vistos

Os vistos de não-imigrante ou temporários são divididos em categorias, cada uma com um código de letras, seguido ou não de algarismo caso tenham subcategorias.

As categorias de vistos mais comuns são: 

Código Aplicação
A Funcionários de Governos Estrangeiros
A1 Embaixadores, Ministros, Diplomatas, Oficiais de Consulado e família imediata
A2 Empregados de portadores de vistos A1 e A2
B Visitantes
B1 Visitantes a negócio - Para pessoas que pretendam fazer negócios para empregadores não americanos. Não é válido para trabalho. O visto B1 só é emitido caso haja a garantia de que nenhum trabalhador americano correrá o risco de perder o emprego com a visita e que esta não será remunerada por nenhuma fonte americana. O período máximo de estada é de um ano prorrogável conforme a necessidade e o propósito da visita (negociação de contratos, consertos, incorporação de empresas, abertura de contas, etc)
B2 Visitante a passeio - Para turistas. Não é permitido trabalhar nem estudar (pode ser solicitada alteração do visto caso necessário). O tempo de estadia é decidido na chegada pelo oficial da imigração, normalmente o tempo de duração da visita informado pelo viajante. Válido também para tratamento médico. O agente de imigração tem o poder de barrar sua entrada nos EUA caso ele entenda que é necessário.
C1 Pessoas em trânsito - Para quem está de passagem pelos EUA a caminho de outros países por no máximo 29 dias.
D Funcionários de empresas de aviação e navegação (Tripulação)
E Visto de investidores (empresas).
E2 Investidor de empresa - Para funcionários de empresa que venha a investir fundos em quantia vultosa com perspectivas de criação de empregos. O investidor tem que demonstrar que ele controla os fundos assim como a legalidade da procedência destes.
F Estudantes
F1 Estudantes admitidos em alguma instituição escolar aprovada pelo Serviço de Imigração. Estes estudantes devem possuir residência fixa em país estrangeiro para onde deve voltar ao final do curso. Devem ser aceitos em colégios ou Universidades que tenham permissão para processar o formulário I-20. Os estudantes ou os pais destes devem comprovar possuir condição financeira suficiente para a manutenção nos Estados Unidos sem que ele tenha de trabalhar.
G Representante de Organizações Internacionais. Para funcionários de organizações internacionais com sede fora dos EUA, como membros da ONU ou Cruz Vemelha, por exemplo.
H Pessoas a trabalho
H1A Enfermeiros e Fisioterapeutas - Regras especiais regem a admissão deste tipo de trabalhadores devido à escassez de profissionais com esta formação, no momento, nos EUA.
H1B Profissionais com permissão para trabalhar nos EUA - Pessoas admitidas dentro do limite numérico anual para este tipo de visto (hoje, 195 mil) em ocupação específica em áreas onde há falta de mão-de-obra americana. Requer nível superior ou uma combinação de 2º grau completo e experiência profissional comprovada na proporção de três anos de trabalho correspondendo a um ano de estudo. Como são necessários 4 anos de estudo para a formação superior, pessoas com 12 anos de experiência e segundo grau completo podem ser aceitas. Estes profissionais necessitam de uma oferta de emprego de uma empresa americana e que esta solicite o visto de trabalho para ele. O empregador deve comprovar a inexistência de pessoa americana ou residente legal disponível. no momento, para o preenchimento da vaga. O contrato pode ser por prazo determinado ou não. É um visto atrelado a um empregador específico. Se por algum motivo perder-se o emprego ou tenta-se conseguir um novo empregador ou perde-se o visto.
H2A Trabalhador em agricultura - O peticionário americano deve demonstrar o caráter temporário ou sazonal da necessidade de mão-de-obra como super safra ou similar. A validade do visto não pode ultrapassar 1 ano.
H2B Profissionais sem nível superior - Valem as regras que cada 3 anos de experiência profissional valem por um ano de estudo superior e da comprovação da ausência de mão-de-obra nos Estados Unidos para desempenho da função. O trabalhador pode ser contratado por até um ano, prorrogável caso a necessidade temporária ou sazonal que demandou a necessidade de contratação de mão-de-obra estrangeira continue.
H3 Trainees - Estagiários que vão para os Estados Unidos obter treinamento profissional para ser utilizado em seus países de origem. O estagiário não poderá trabalhar em atividade produtiva caso haja prejuízo de empregos para americanos ou residentes legais.
I Funcionários de empresas de telecomunicações - Para jornalistas e afins (e suas famílias) escalados para trabalhos como correspondentes. Baseado em critério de reciprocidade. Só se pode trabalhar para a empresa requisitante do visto.
J1 Participantes de Programas aprovados pela Agência Americana de Informações - Para estudantes participantes de programas au-pairs, trabalho em campings ou estações de esqui.
K Noivos(as) de cidadãos americanos - Dá a estes a possibilidade de entrada nos EUA com a única finalidade de efetivar o casamento em até 90 dias.
L Empregados transferidos para filiais de empresas estrangeiras nos EUA.
L1 Empregados transferidos ou empossados para filiais americanas em coligadas de empresas estrangeiras. Somente funcionários com mais de um ano de serviço prestado a empresa pode receber o visto. Válido para executivos (diretores), gerentes, trabalhadores especializados. Limite de 3 anos prorrogáveis para o máximo de 5 anos para especializados e 7 anos para gerentes e executivos. L1A para gerentes e executivos e L1B para especializados. Os requisitantes do visto L1B devem fazer o exame estadual para obter permissão de trabalho, diferentemente do L1A.
M1 Estudantes vocacionais - Para pessoas que vão aos EUA para estudos não-acadêmicos (técnicos ou profissionalizantes) que não o da língua inglesa. Normalmente não é permitido que se trabalhe concomitantemente, apenas por meio de treinamento prático.
O Pessoas com habilidades extraordinárias notórias para desenvolvimento de algum tipo de trabalho ou projeto. Tem limite inicial de 3 anos podendo ser prolongado por períodos de 1 ano. É necessário o reconhecimento tanto no país de origem como no exterior nas áreas de artes, ciências, educação, negócios ou esportes. Há que se comprovar o reconhecimento de seu trabalho por meio de prêmios, participação em organizações ou projetos de renome, reportagens, exposições, trabalhos e outros semelhantes. Além desta comprovação de destaque o governo dos EUA deve concordar que a admissão desta pessoa irá melhorar a economia, condições de trabalho, saúde, ou qualquer contribuição significativa para os EUA.
O1 Visto para pessoas com habilidades extraordinárias
O2 Assistentes de portadores de vistos O1
P Atletas e Artistas de Reconhecimento Internacional
Q Intercâmbio Cultural - os patrocinadores destes programas devem empregar 1 estrangeiro para cada 5 empregos criados. Período máximo de 15 meses.
R Trabalhadores Religiosos - devem ter pelo menos 2 anos de serviços prestados à instituição religiosa em seu país de origem. Período inicial de 3 anos.
S Informantes em casos relacionados a:
S1 Organizações Criminosas
S2 Organizações Terroristas

Agendando a entrevista no site da Embaixada

É válido lembrar que existem pessoas que preferem simplesmente não se preocupar com a burocracia de entender o processo de obtenção do visto dos Estados Unidos e acabam contratando certos serviços de despachantes que se encarregam de agendar a entrevista, levantar a papelada, pagar as taxas e ainda te acompanha até a porta da Embaixada. Só não pode entrar e ser entrevistado junto com você. Os custos podem variar e você pode encontrar essa acessoria aos kilos na internet. Essa série de matérias tem o intuito de orientar os leitores a conseguir tirar o visto por conta própria, evitando os custos ao máximo e obtendo sucesso no objetivo final dessa empreitada.

Site para o agendamento do visto para os Estados Unidos
Site oficial da Embaixada dos EUA para agendamento do visto

Decidido o perfil do seu visto, basta acessar o site para realizar o agendamento da entrevista. Não é tão simples conseguir um dia para o agendamento como parece. Para conseguir agendar uma data, primeiramente você deve visitar o endereço www.visto-eua.com.br. Esta é a página oficial de agendamento de entrevistas para a emissão dos vistos para os Estados Unidos da América. A página já traz as principais e mais importantes informações para você não ter problemas ao preencher o DS160 e marcar sua entrevista. Eu recomendo que você tenha sua entrevista marcada para iniciar o processo do preenchimento do DS160. Antes de preencher o Formulário DS-160, você terá que selecionar o local para onde irá enviar o seu Formulário. Você precisa selecionar no Formulário do agendamento e no DS160 o mesmo nome da cidade escolhida para o local de sua entrevista. As cidades são Brasilia, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. E a data da entrevista é totalmente variante. Podem aparecer vagas na mesma semana, como podem existir vagas apenas para 3 meses adiante.

O planejamento antecipado pode facilitar o processo de solicitação de visto. Recomendo que você execute todo esse processo de tentativa de obtenção de visto bem antes da data real da sua viagem para não haver desgastes morais e gastos financeiros adicionais desnecessários. Para acessar o serviço de agendamento de visto para sua entrevista você precisa primeiramente pagar uma taxa de agendamento de vistos no valor R$ 38,00. Esta taxa lhe dará direito e acesso a marcar uma entrevista e iniciará todo seu processo de obtenção de visto. E isso é vantagem para quem vai viajar em família, pois com apenas uma senha você poderá agendar até 5 pessoas da mesma família.  Membros da mesma família serão entrevistados no mesmo horário e consequentemente acaba sendo mais fácil justificar uma viagem internacional em família, principalmente quando o grande problema para os brasileiros é a declaração da renda e dos vínculos com o Brasil.

Pagamento realizado, então você já está apto para marcar a data da sua entrevista. O problema é só o seguinte: as Embaixadas encontram-se constantemente com suas filas de atendimento lotadas. No próprio site do agendamento você consegue monitorar a disponibilidade de vagas para o agendamento por cidade e assim fazer a marcação da entrevista conforme a sua própria disponibilidade. Vale a pena aguardar por desistências. Consegui uma vaga duas semanas após a minha decisão de tirar o visto para os Estados Unidos e foi justamente isso que agilizou todo o processo. Outra dica interessante! Vale a pena ficar de olho no horário da sua entrevista. Em Brasília atendiam 4 horários sempre pela manhã. Eu optei por chegar no primeiro horário (07:30) e fui o segundo da fila a ser atendido, entrevistado e já ás 09:00 estava do lado de fora da embaixada com meu visto de 10 anos aprovado.

Decidido o dia e marcada a data, então você já deve ter sua página de confirmação da entrevista. Ela deve se parecer com a seguinte:

Imagem modelo de confirmação de agendamento de entrevista do visto para os EUA
Exemplo de cofirmação de agendamento (extraido do site oficial www.visto-eua.com.br)

Com isso tudo pronto, você já está apto a passar para a próxima parte, que é o preenchimento do formulário solicitação de visto de não-imigrante para os Estados Unidos, o DS-160.

Preenchendo e enviando o formulário DS-160

Iniciando o DS160
Iniciando o DS-160 (extraido do site oficial www.visto-eua.com.br)

Esta é a parte que mais assusta os brasileiros leigos em inglês e que almejam visitar os USA. A aplicação consular eletrônica funciona da seguinte forma: Você deverá responder perguntas referentes á sua viagem, informações familiares, profissionais, educacionais e outras. O aplicativo permite que você salve uma cópia em seu computador e você poderá recuperá-la caso houver inatividade por mais de 20 minutos no formulário (e seria impossível sem esse recurso, você vai ter que salvar sempre!). Sempre que por algum motivo o formulário indicar inatividade e reiniciar, você deverá fazer o upload do arquivo de backup com a sua cópia previamente preenchida, indicando o caminho do arquivo salvo e então você poderá continuar de onde parou. Esse é o problema que faz do processo de preenchimento do DS-160 uma grande dor de cabeça. Muitas pessoas não conseguem entender essa habilidade do site e acabam se complicando no meio do caminho, e sem o DS-160 devidamente preenchido e impresso no dia da entrevista você já estará desclassificado. Abaixo a tela da aplicação que permite que você carregue sua aplicação iniciada e continue de onde parou.

Imagem modelo de confirmação de agendamento de entrevista do visto para os EUA
Recarregando aplicação iniciada (extraido do site oficial www.visto-eua.com.br)

É necessário que você selecione alguns documentos antes de iniciar o preenchimento do DS-160 para que seu processo seja agilizado. Algumas sugestões são as seguintes:

  • Passaporte válido
  • Documentos Pessoais
  • Nomes completos e data de nascimento dos seus pais
  • Seu endereço pessoal e telefones de contato
  • Detalhes sobre a viagem que você planeja fazer nos EUA, como endereço do hotel, nome da cidade, pontos turísticos, etc...
  • Se você viaja com alguém, dados como nome completo e número do passaporte
  • Dados dos últimos empregos e dados educacionais (faculdades, cursos de pós, mestrados e doutorados)
  • Relação dos últimos países que você visitou nos últimos anos

Com essas informações em mãos, você já pode começar a preencher seu formulário DS-160. Como você pôde observar na imagem anterior, todas as informações são em inglês, mas existem opções de ajuda na sua lingua nativa, portanto não se desespere, pegue seu tempo necessário para resonder de forma correta ao formulário e saiba que ele só será transmitido no fim do seu preenchimento.

No decorrer do formulário, você deverá responder sobre questões pessoais, tais como documentos, motivo da viagem, seu endereço e telefones, dados sobre seu passaporte, informações sobre a viagem aos EUA que você está planejando, falar sobre as pessoas que vão junto com você, mencionar se você já realizou viagens anteriores aos EUA, dados sobre sua família (pai e mãe), informações completas sobre sua profissão, educação, treinamento e trabalho, e uma série de perguntas com relação a segurança, que vão desde a perguntas simples, tais como se você já é usuário de drogas ou até mesmo se faz parte de algum grupo terrorista.

Imagem modelo de confirmação de agendamento de entrevista do visto para os EUA
Fases de questões do DS-160, última fase! (extraido do site oficial www.visto-eua.com.br)

Depois de preencher as perguntas do formulário, você deverá fornecer uma foto para upload. Recomendo que seja a mesma foto 5x5 que você deverá levar no dia da entrevista escaneada/digitalizada. Você não pode inserir uma foto qualquer, pois existem certas exigências no padrão da imagem que podem fazer com que sua foto não seja aprovada pela aplicação.

Solicitando foto Visto EUA
Solicitando foto para seu Visto EUA (extraido do site oficial www.visto-eua.com.br)

Foto aprovada, DS-160 está pronto para ser entregue. No final do preenchimento, você será questionado se está pronto para enviar o formulário e que este é um procedimento sem retorno. Ao confirmar, você enviará uma cópia do seu formulário para a Embaixada dos Estados Unidos e receberá a sua confirmação de envio de solictação de visto. Nela existe um código de barras que indetificará você no dia da entrevista. Você deve imprimir esta página e levar junto com você no dia da entrevista. E por hoje é só! Na próxima matéria dessa série você saberá quais são os principais documentos solicitados nas entrevistas e como conseguir organizar todos eles a ponto de ter seu visto aprovado com sucesso.

Veja nossas últimas matérias
Clique para ver mais matérias